Como funciona o Mercado de Opções – Parte II

Você vai entender melhor esse um post se você leu o post anterior. Sim, este post se chama “Parte II” porque tivemos uma Parte I, com a introdução ao mercado de opções.

Aqui eu vou falar um pouco mais sobre os parâmetros técnicos desse mercado de opções.

No post anterior você leu sobre o comprador e vendedor de uma opção de compra, comprador e vendedor de uma opção de venda. E se tudo pareceu confuso para você, prometo que, ao falarmos sobre os parâmetros técnicos, esse assunto tende a ficar mais fácil.

De verdade.

Vamos direto ao ponto, com a tabela abaixo, descobrir como funciona o mercado de opções:

Termos do Mercado Opções - T2 Educação

Agora que você tem todos os termos utilizados no mercado de opções, vamos a alguns exemplos que te ajudarão.

Como funciona o Mercado de Opções: negociações

Imagine que você esteja apostando que as ações da Petrobras (ativo-objeto) vão subir nos próximos dias, e você deseja aproveitar essa alta. Pra isso, você pode entrar no mercado comprando uma call (opção de compra). Essa opção dará a você o direito de comprar a ação da Petrobras pelo preço previamente determinado.

Vamos assumir que essa opção só pode ser exercida no vencimento (opção europeia), e que ela tem seu valor de exercício (strike) de R$ 20,00, além de um prêmio estabelecido em R$ 1,00.

Você, então, paga o prêmio, e por isso tem o direito de comprar (titular) a ação da Petrobras (ativo objeto) no vencimento por R$ 20,00.

Vamos analisar os cenários.

Cenário 1: depois de 30 dias (vencimento da opção), o preço da ação da Petrobras no mercado à vista está cotado em R$ 30,00.

Resultado: a opção está in the money. Você exerce seu direito, e compra por R$ 20,00 algo que vale R$ 30,00. Tem um lucro de R$ 9,00 por ação (10 da diferença de preços do strike menos 1 que você pagou de prêmio).

Cenário 2: depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 18,00.

Resultado: Esta opção está out the money. Nesse caso você não exerce seu direito de comprar, ficando com prejuízo de R$ 1,00 por opção. Esse prejuízo é o valor que você pagou de prêmio.

Cenário 3: depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 21,00.

Resultado: Esta opção está at the money. Se você exercer, vai comprar por R$ 20,00 algo que está cotado a R$ 21,00. No entanto, como você pagou R$ 1,00 de prêmio, terá comprado por R$ 21,00 (strike + prêmio) algo que vale R$ 21,00. Ou seja, você não perdeu dinheiro, mas também não ganhou.

Tudo tranquilo por enquanto? Vamos continuar!


Mais cenários para você entender!

A gente analisou um cenário a partir de um comprador de uma opção, ou seja, a partir do titular. Mas como seria este mesmo cenário para o lançador da opção?

Vamos recapitular para entender melhor como funciona o mercado de opções. Temos uma opção de compra de Petrobras, com strike de R$ 20,00 e prêmio de R$ 1,00. Neste caso o lançador vai receber o prêmio e, por isso, terá a obrigação.

Vamos analisar os mesmos cenários:

Cenário 1: depois de 30 dias (vencimento da opção), o preço da ação da Petrobras no mercado à vista está cotado em R$ 30,00.

Resultado: a opção está in the money e, por isso, o titular vai exercer seu direito de compra e comprar por R$ 20,00 algo que vale R$ 30,00. Nesse caso, o lançador será OBRIGADO a vender por R$ 20,00 algo que vale R$ 30,00, amargando, assim, um prejuízo de R$ 9,00. (10 pela diferença de preços menos 1 que ele recebeu pelo prêmio).

Cenário 2: depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 18,00.

Resultado: Esta opção está out the money e, nesse caso, o titular não vai exercer seu direito de compra. Assim, o lançador vai ficar com o prêmio e esse será seu lucro.

Cenário 3: depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 21,00.
Resultado: Esta opção está at the money. Se o titular exercer seu direito de compra, o lançador terá de vender por R$ 20,00 algo que vale R$ 21,00. Porém, como ele recebeu o prêmio de R$ 1,00, não terá prejuízo.

Observações importantes sobre o mercado de opções

  • O titular pode ter ganhos ilimitados, mas seu prejuízo será, no máximo, o valor que ele paga pelo prêmio.

  • O lançador pode ter prejuízos ilimitados, mas eu lucro será, no máximo, o valor que ele recebe pelo prêmio.

Olhando para essa observação que coloquei acima, você talvez se pergunte: oras, por que então alguém, em seu pleno juízo, entraria no mercado de opções como lançador?

É sobre isso que vamos falar aqui no nosso blog no próximo post sobre opções. Nos vemos semana que vem para falar sobre as estratégias do mercado de opções.

0

Compartilhar este post:

Deixe o seu comentário!