O que é ANCORD e Agente Autônomo de Investimento?

A ANCORD (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias) é a organização responsável por agrupar e representar as Instituições Financeiras, Assets e Agentes Autônomos de Investimento (AAI).

Por mais que o nome seja parecido, a ANCORD não tem nada a ver com a ANBIMA.

A não ser o fato de que ambas certificam profissionais do mercado financeiro.

Mas vamos entender como esta Associação funciona, e por que sua certificação é tão importante para quem deseja ser um Agente Autônomo de Investimentos.

Podemos começar?

O que é ANCORD?

Como dito acima, a ANCORD é a organização que representa as empresas do mercado de capitais e financeiro.

Tudo começou nos anos 70, quando foi criada a ASCESP – Associação das Sociedades Corretoras e Câmbio do Estado de São Paulo, que unia as corretoras da Bolsa de Valores de São Paulo e de Santos.

Os anos foram passando, e a ASCESP virou a ANCOR – Associação Nacional das Corretoras. Aqui, a organização já se destacava na formação e aprimoramento de profissionais. Em 2011, a sigla da associação ganhou um D no final, de Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários. 

Nascia, então, a ANCORD como a conhecemos.

Ancord Logo - T2 Educação

Este é um resumo meio simplório de uma longa história. Mas é sempre bom saber um pouco mais sobre as coisas, né?

A organização oferece direcionamento técnico e jurídico, cursos, treinamentos, certificações, além de ser a única entidade autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a credenciar Agentes Autônomos de Investimento no país.

E é exatamente sobre esta certificação que falaremos agora.

Para que serve a certificação AAI – Agente Autônomo de Investimentos?

Assim como a ANBIMA, a ANCORD ajuda a preparar os profissionais para o mercado financeiro através de uma certificação.

Muitos alunos aqui da escola nos perguntaram quais eram as possíveis vagas para se trabalhar no mercado financeiro. O que não havíamos falado é que existe mais uma opção: a de ser um Agente Autônomo de Investimentos.

Essa profissão, no Brasil, só é possível para quem tem a certificação AAI . Somente a ANCORD, responsável pela prova de certificação, é reconhecida pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) como instituição apta a credenciar e preparar estes profissionais.

Portanto, para ser um AAI, você precisa fazer a prova da ANCORD. É o único caminho.

E já que entramos neste assunto, vamos saber mais sobre a prova.

Como é a prova de certificação AAI?

Não sei se você conhece a certificação CEA. Mas a prova de AAI é tão ou mais densa quanto a de especialista de investimentos da ANBIMA.

A prova AAI tem 80 questões. E para ser aprovado, o candidato (ou candidata) tem que acertar 70% das questões. Isso significa que só é certificado quem acerta 56 perguntas ou mais, durante as 3 horas de prova.

No total, a prova AAI tem 15 módulos, que são os seguintes:

1. A Atividade do Agente Autônomo de Investimento – CVM 497/11

2. Ética Profissional e Aspectos Comportamentais

3. Lavagem de Dinheiro – Leis nº 9.613/98; Circular BACEN 3461/09; Instrução CVM nº 301/99

4. Fundamentos de Economia

5. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional – SFN

6. Instituições e Intermediadores do Sistema Financeiro Nacional

7. Administração de Riscos

8. Mercado de Capitais: Produtos, Modalidades Operacionais, Tributação e Regulamentação Básica

9. Fundos de Investimentos

10. Outros Fundos de Investimentos Regulados pela CVM

11. Securitização de Recebíveis

12. Clubes de Investimento

13. Matemática Financeira

14. Mercado Financeiro: Produtos, Modalidades Operacionais, Tributação e Regulamentação Básica

15. Mercado de Derivativos: Produtos, Modalidades Operacionais, Tributação e Regulamentação Básica

Respire fundo. Eu disse que era bastante conteúdo. E se você zerar qualquer módulo, não passará na prova. 

Isso não é pra causar medo. É pra mostrar o valor desta certificação. 

A ANCORD preparou uma prova que atesta DE VERDADE que o profissional certificado está pronto para exercer as funções de um agente autônomo de investimentos. E quem ganha com isso é você.

Inscrição e local de prova: ANCORD e FGV

Fgv Predio - T2 Educação
Uma das unidades da FGV, local de prova da ANCORD.

Desde 2016, todos os exames da ANCORD são feitos pela FGV – Fundação Getúlio Vargas.

Essa parceria fez com que mais pessoas conseguissem prestar o exame. Hoje, são 150 locais de prova espalhados pelo país, todos unidades da FGV. 

Assim como os exames da ANBIMA, a prova de AAI é feita digitalmente, mas presencial. Ou seja, você precisa ir até a unidade da FGV mais próxima da sua casa, e lá, fazer o exame no computador.

Todas as 80 questões são de múltipla escolha. O conteúdo da prova é organizado pela ANCORD, mas os exames são aplicados pela FGV. É ela que monta as questões da prova, aplica o teste, corrige os exames e divulga os resultados.

Para se inscrever na prova, você precisa fazer direto por este site da instituição

O valor da inscrição, em 2018, está em R$ 460,00.

Qualquer pessoa pode se inscrever no exame AAI?

Sim, mas é claro que existem alguns poréns.

Você pode até tirar a certificação, mas só poderá exercer a profissão de agente autônomo de investimentos:

  • se tiver ensino médio completo.
  • se não estiver com o nome sujo em qualquer instituição financeira.
  • se não tiver antecedentes criminais.
  • e, é claro, se passar na prova da ANCORD.

Resumindo: você pode prestar o exame. Mas se tiver qualquer das restrições acima, não poderá ser um AAI.

Mas o que é agente autônomo de investimentos?

Ah, aqui está a questão, não é mesmo? Por que você faria uma prova de 80 questões e 15 módulos sem saber onde ela vai te levar?

Pois bem. É hora de saber o que é um AAI.

A primeira coisa que você deve saber é que não é possível ser um agente autônomo sozinho. Bizarro, né? O profissional tem que ter um contrato com uma corretora ou distribuidora para atuar neste mercado.

Você pode fazer este contrato de duas maneiras:

  • como Pessoa Física, trabalhando para uma corretora ou distribuidora; 
  • em um contrato social, atuando diretamente para uma Pessoa Jurídica, e esta PJ faz o contrato com a corretora ou distribuidora.

Importante: não é possível ser um AAI e ser contratado por mais de uma corretora/distribuidora.

Funções de um AAI

Você passou na prova e a CVM te considera um agente autônomo de investimentos. Mas o que você vai fazer no seu dia a dia?

Um AAI prospecta e atende clientes para a empresa que o contrata. Você será o contato direto com o cliente, por isso é importante ter simpatia e desenvoltura nesta profissão.

Seu papel como AAI vai muito além da prospecção de clientes. Você será “o cara” para seu cliente investidor. Por isso é importante você conhecer o perfil de investidor de seu cliente, seus objetivos e sua aversão ao risco.

Embora, o AAI não possa exercer, em hipótese alguma, a função de consultor de valores mobiliários, você terá o papel de recomendar produtos de investimentos para seu cliente. Pode soar repetitivo, mas é aí que se encontra a importância de conhecer o cliente e os produtos que você distribui. 

De uma forma bem objetiva, você vai fazer o seguinte, além de prospectar o cliente:

  • Enviar ordens de investimentos para que o cliente formalize com sua assinatura eletrônica. (Lembra disso: você não pode, em hipótese alguma, ter a senha do cliente. A operação deve ser sempre formalizada pelo investidor);
  • Recomendar produtos de investimentos que estejam de acordo com o objetivo do investidor;

Custos para ser um AAI

Existe uma taxa trimestral a ser paga para a CVM para quem se tornar um agente autônomo de investimentos.

Os agentes PF ou PJ têm tributações diferentes. E quando eles trabalham em conjunto, sob uma bandeira PJ, a tributação ocorre de maneira um pouco diferente. Vou dar um exemplo.

Imagine uma empresa Pessoa Jurídica AAI. Dentro dela, há três AAI Pessoas Físicas. Como seria a tributação trimestral destes profissionais? A conta ficaria assim:

AAI  PF #1 – R$ 634,63

AAI  PF #2 – R$ 634,63

AAI  PF #3 – R$ 634,63

AAI  PJ – R$ 1.269,25

Somando os 4 valores, esta PJ pagaria, a cada três meses, o valor total de R$ 3.173,14

Deu pra entender? Ser um AAI é custoso, e você precisa ter uma grande carteira de clientes (e uma reputação ainda melhor) para fazer esta profissão valer a pena. E já que estamos falando de dinheiro, vamos falar da remuneração de um AAI.

Quanto ganha um agente autônomo de investimentos?

Aposto que você estava esperando isso, né?

Ninguém escolhe uma profissão sem saber se valerá a pena apostar nela. Acontece que a remuneração de um AAI é bem… incomum.

O principal é você aceitar que não terá um salário fixo. Seu dinheiro virá da sua prospecção, do resultado da sua carteira de investimentos. 

Usando o exemplo bem simples que o André Souza, do canal Lucro do Dia, usa no vídeo dele sobre a ANCORD, é o seguinte: se a sua carteira na corretora tem zero clientes, você tem zero salário. Fácil de entender, né?

A parte boa é que, se você fizer seu nome e montar uma boa carteira, pode ganhar de 3 a 300 mil reais por mês. Você não leu errado.

Essa é uma profissão com remuneração a longo prazo, e seu “salário” cresce de acordo com a sua carteira de investimentos e com o seu nome, a sua moral no mercado.

Concluindo

Vou parafrasear mais uma vez o pessoal do Lucro do Dia.

Se você gosta de falar com as pessoas, criar relacionamentos, tratar bem os clientes, a profissão de AAI é uma ótima opção.

Ao passar na prova da ANCORD e conseguir sua certificação, a possibilidade de criar uma boa carteira de clientes é grande. Tudo depende do seu esforço contínuo em estudar e manter bons relacionamentos no mercado financeiro.


Ficou com alguma dúvida? Quer saber mais sobre o papel da ANCORD no mercado ou sobre a profissão de AAI?

Deixe o seu comentário que tentaremos te ajudar!

 

REFERÊNCIAS:

http://www.ancord.org.br/ancord/institucional/

https://www.tororadar.com.br/investimento/bovespa/ancord-o-que-e

https://www.infomoney.com.br/prova-ancord

0

Compartilhar este post:

Deixe o seu comentário!