Itaú lucra R$ 6 bilhões no segundo trimestre. E eu acho é pouco.

No último dia 31 de julho, o banco Itaú anunciou seu resultado do segundo trimestre de 2018: 6,32 bilhões de reais.

Em um país onde a maioria das pessoas vive com um salário mínimo ou menos, parece um disparate uma única empresa ter um lucro desse tamanho, né?

Pois é, chega a ser muito fácil comprar o discurso de algumas pessoas, principalmente de alguns políticos, que consideram isso um absurdo.

Se você quer entender a verdade por trás desse número e não tem receio de ser confrontado, eu convido você a continuar comigo nesse texto. É provável que você descubra que o lucro que o Itaú teve (e outros bancos têm) na verdade é muito pouco, se comparado ao que essa empresa gera de valor para a sociedade.

Lucro Líquido e criação de valor

Primeiro, o lucro líquido do banco no segundo trimestre foi de 6,32 bilhões. Este é o lucro depois de todos os impostos.

Segundo, a criação de valor nada tem a ver com o lucro líquido do banco. A criação de valor de uma empresa está relacionado à sua contribuição à sociedade, e não necessariamente ao seu lucro. O lucro, apesar de relevante, é o que menos importa nessa equação.

Vamos analisar alguns dados reais para nos ajudar a entender isso. A propósito, as informações citadas aqui são publicas e podem ser acessadas por qualquer pessoa através do site de relação com os investidores do banco através do link https://www.itau.com.br/relacoes-com-investidores

A geração de empregos no banco

O banco gastou, com pessoal, 5,2 bilhões de reais. Em números bem precisos, estou dizendo que 99.914 colaboradores receberam seus salários e benefícios em dia. Mais do que isso, a indústria bancária no país é conhecida por ser uma indústria com bons benefícios trabalhistas.

Pensa o seguinte: quantos pequenos restaurantes existem para atender a demanda de funcionários do banco que almoçam com seu VR?

Um restaurante compra do atacado, que compra do distribuidor, que compra do produtor. Uma verdadeira cadeia de empregos.

Outro benefício interessante que esses colaboradores têm é o seguinte: o reembolso parcial com despesas com escola para os pais que tenham filho de até 6 anos e 11 meses. Na prática, sabe o que isso significa? Que a escola pode contratar mais professores. 

Em resumo: os 5,2 bilhões de reais gasto com folha de pagamento geram recursos para seus colaboradores e fomentam outros setores da economia com geração de emprego e renda.

Então, temos o primeiro ponto: o Banco Itaú gera 99.914 empregos diretos e centenas de milhares empregos indiretos.

A arrecadação via impostos

O segundo ponto dessa equação é conhecido como impostos: o Banco pagou, durante esse trimestre, 6 bilhões de reais aos cofres do governo.

Ou seja, quase o mesmo valor que teve de lucro líquido. Acha pouco? Deixa eu te contar mais uma coisa.

Sabe os empregos que eu disse que o banco gera? Então, os empregados do banco têm, descontado em sua folha de pagamento, o imposto de renda sobre seu salário.

Se a gente for considerar somente os empregos diretos, e aplicarmos uma alíquota de 20%  de IR pago pelos colaboradores, a gente vai ter aproximadamente 1,04 bilhões de reais pagos de IR pelos colaboradores do banco. Um ponto importante nesse cálculo é que estou considerando IR de 20% para ser conservador. A maior parte do valor gasto com folha de pagamentos deve ser tributada em 27,5%.

Ou seja, o governo arrecadou 7,04 bilhões de reais em três meses, com a operação do Itaú.

Captura De Tela 2018 08 01 Às 13.11.33 - T2 Educação

Mais geração de empregos

Agora vamos para a parte de reinvestimento. O banco reinvestiu, durante esse trimestre, a bagatela de 3,3 bilhões de reais.

Para que uma empresa possa continuar operando com competitividade no mercado, é necessário reinvestimento. Falar de reinvestimento, no caso do banco, é falar de investimento em tecnologia, abertura de novas agências (mesmo que digitais), etc.

Acontece que a tecnologia que o banco usa não nasce por “osmose”. É necessário contratar outras empresas que prestarão esse serviço e, como a essa altura você deve imaginar, essa empresa contratada gera emprego e recolhe mais impostos ao governo.

Assim, podemos concluir que o banco investiu 3,3 bilhões de reais na criação de empregos indiretos.

Ainda sobre o lucro líquido…

O banco vai distribuir 3,4 bilhões de reais aos acionistas, sendo aproximadamente 2,56 bilhões aos acionistas minoritários. Segundo o próprio relatório do banco, estes minoritários somam a quantidade de 1.130.000 acionistas. Aqui estão incluso os acionistas diretos e indiretos  

Entre esse acionistas, tem uma galera considerada super rica? Claro que tem. Mas tem também aquele trabalhador (da iniciativa pública ou privada) que investiu em um fundo de pensão pensando em sua aposentadoria, que comprou ações do banco.

Tem aquele investidor que comprou um lote de ações pensando em seu futuro. Ou seja, gente como a gente!

Ainda não se convenceu de que o banco gera muito mais valor à sociedade do que ganha de lucro? Espera que tem mais.

A operação do banco

Neste mesmo trimestre o banco emprestou, para financiamento de veículos, 400 milhões de reais líquidos. Sabe o que isso significa?

Geração de emprego para as montadoras de veículos, fábrica de peças, concessionárias, revendedoras. Sempre que eu digo geração de emprego adicione a frase recolhimento de impostos.

No crédito imobiliário, foram 500 milhões de reais líquidos. E aqui a lógica é a mesma: mais empregos para as construtoras, incorporadoras, depósito de material para construção, e por aí vai.

Itau - T2 Educação

Um detalhe importante. Algum espertão pode querer argumentar dizendo: ” tá, mas o dinheiro que o banco empresta não é dele, o dinheiro é dos investidores que colocam dinheiro no banco”.

Concordo! A grana que o banco empresta não é dele mesmo. Na verdade, o que o banco faz é trazer confiança aos investidores a acesso aos tomadores.

Imagine que você tenha 1 milhão de reais sobrando. Você emprestaria esse dinheiro para várias pessoas ao mesmo tempo? Como você gerenciaria esse risco? Como cobraria o inadimplente? Ou executaria uma eventual garantia?

Percebe que, ao captar dinheiro dos investidores para emprestar aos tomadores o que, na prática, o banco faz é garantir que o dinheiro do investidor vai estar lá na hora que ele quiser?

Em resumo, o lucro líquido que o banco é capaz de gerar é, na minha opinião, pouco relevante diante da quantidade de valor que uma empresa dessa gera para a sociedade.

O lucro não é uma coisa ruim

Algumas pessoas apresentam um discurso de justiça social e abominam o lucro de grandes empresas. Ainda mais quando a empresa é um banco privado.

Pra você ver como isso é errado, vai aqui mais um dado: no ano de 2017, o mesmo banco aqui citado investiu 120 milhões de reais na fundação Itaú Social.

Em outras palavras, o banco investiu 120 milhões de reais no programa de formação e capacitação de jovens.

Embora eu tenha utilizado o Itaú como estudo de caso, a lógica aqui se aplica para todos os bancos. Ou melhor, para toda empresa. Se o valor que essa empresa gera para a sociedade é maior do o lucro líquido, então, que tenha lucro.

Pra finalizar, eu tenho sim críticas a certos pontos do sistema bancário brasileiro, e não estou aqui fazendo o papel de advogado do Itaú.

Minha intenção é que a próxima vez que você ver uma notícia falando do lucro altíssimo de um banco (ou de qualquer outra empresa) lembre-se que o lucro de uma empresa não é fruto do acaso. Muitos menos fruto da vontade de multimilionários que ganham dinheiro explorando a população.

O lucro é apenas uma forma de premiar quem gera valor para a sociedade. 

Por isso, da próxima vez que aquele político quiser ganhar votos criticando os bancos e seus lucros, pergunte como ele pretende gerar valor à sociedade. 

0

Compartilhar este post:

Deixe o seu comentário!