Tábua de Mortalidade: entenda a tábua atuarial

A Tábua de Mortalidade, também conhecida como Tábua Atuarial ou Tábua Biométrica, mede a expectativa de vida de uma população para auxiliar no benefício de renda vitalícia.

Entenda a Tábua de Mortalidade

Até quando você vai viver?

Vou começar este texto com uma pergunta: você sabe até quando vai viver?

É difícil de responder, mas os planos de previdência complementar têm um método de calcular a idade aproximada dos seus clientes. Essa é a Tábua de Mortalidade.

Com ela, é possível pegar o saldo acumulado do investidor e dividi-lo em parcelas iguais nos casos de renda vitalícia. Quando você chega na idade que acordou com a previdência, vamos exemplificar usando 65 anos de idade, e sua expectativa é de viver até os 75, a previdência pega então esses dez anos de expectativa e divide o seu saldo acumulado por esse tempo (em meses, claro).

Esse número de dez anos foi calculado pela Tábua Atuarial vigente do plano contratado. Portanto, se o saldo for de 1 milhão de reais para 10 anos de expectativa, o cliente receberá 100 mil reais por ano neste plano. Fácil, né?

A história da Tábua de Mortalidade

Em 1949, os EUA criaram a Tábua Atuarial AT-1949. Acontece que a estimativa de vida dessa época era mais baixa. Logo, em 1983 os norte-americanos criaram outra tabela (a AT-1983), para atualizar a estimativa de vida do país mais de três décadas depois.

Mas é claro que a expectativa de vida muda com o tempo. Nos anos 2000, foi criada a AT-2000, com uma estimativa de vida ainda maior, representando a população dos EUA naquele ano.

Porém, vivemos no Brasil, e uma tabela com números norte-americanos não contemplam a nossa realidade. Lá, a qualidade de vida, serviços básicos de saúde são melhores. Logo, não podemos usar essa medida para o nosso país, onde a expectativa média de vida do brasileiro continua sendo menor do que nos países mais desenvolvidos.

Foi assim que, no Brasil, em 2010, o Mercado de Seguro Nacional criou a BR-EMS, a Tábua Atuarial de Expectativa Média de Sobrevida.

A Tábua BR-EMS

Se engana quem pensa que a BR-EMS mede a expectativa do brasileiro “comum”.

A Tabela BR-EMS abrange somente o público-alvo das previdências complementares. Ou seja, ela mede a estimativa de vida daqueles brasileiros que têm uma situação melhor e que consequentemente podem pagar por uma previdência privada, os potenciais investidores de previdência privada do nosso país.

Essa tabela é revista a cada 5 anos. Ela foi revista em 2015, e agora será atualizada somente em 2020. Desse jeito, as empresas conseguem oferecer produtos mais condizentes com a realidade brasileira.

Os investidores que escolherem a renda vitalícia na previdência complementar precisam ficar atentos à tabela de mortalidade vigente do plano. Quanto maior for a estimativa de vida, menos você recebe. Quanto mais antiga for a tabela que ele estiver inserido, mais ele vai receber nos meses de renda vitalícia.

É bom lembrar que, a partir do momento que você começa um plano de renda vitalícia, não é possível atualizar a tabela. Desde o começo, o seu benefício será calculado com a tabela vigente do ano de abertura do plano.

Um resuminho

Criada e usada para calcular a expectativa de vida média do investidor nos casos de renda vitalícia, a Tábua Atuarial (ou de Mortalidade):

  • apresenta vantagem para o cliente da previdência complementar quando apresenta expectativa de vida baixa, aumentando a renda mensal.

E aí, gostou da explicação? Ficou com alguma dúvida? Comente aqui que ajudaremos você!

Se quiser saber mais sobre o mercado financeiro, passa no nosso site pra gente conversar. Já espalhamos conhecimento para milhares de alunos, seja sobre CPA-10, CPA-20 ou CEA.


Esse artigo foi útil pra você?

[ratings]

5 2 votes
Article Rating
1+
Tiago Feitosa

Tiago Feitosa

Graduado em Matemática, pós graduado em negócios bancários pela FAAP e pós graduando em Escola Austríaca de Economia. Possui certificação CEA e AAI. Se dedica a ajudar cada vez mais pessoas a se capacitarem profissionalmente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook

Deixe um Comentário:

guest
10 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Diamantino
Diamantino
1 ano atrás

Boa tarde. Preciso de informações sobre como se usa a tábua atuarial BR-EMS 2015 para chegar a uma taxa de seguro de vida, morte qualquer causa.
Por exemplo, tenho 61 anos e pago um financiamento do SFH, e a taxa cobrada por eles é de 0,27613 e minha esposa com 63 anos 0,33590. Ocorre que tenho um seguro particular e a taxa é de 1,13181. A diferença é gritante e desonesta. Preciso destes dados para recorrer na justiça para ajustar a taxa para níveis correntes de mercado.

0
Marcello
Marcello
1 ano atrás

Boa tarde, estou procurando informaçoes sobre tabuas autoriais e me deparei com o trabalho de voces, gostaria de ver se podem me ajudar possuo um plano de previdencia com o Itau desde 1997 , na época da contratação se estou certo era utilizada a tabua AT-83, ocorre que minha idade de saida e 50 anos que se dara em julho desde ano, questionei o banco quanto seria minha renda vitalicia e me foi passado um valor muito baixo, perguntei qual tabua autorial esta sendo utilizada no calculo e me foi respondido AT-55, minha pergunta o banco pode mudar a tabua… Read more »

Ruy Galvão
Ruy Galvão
1 ano atrás
Reply to  Marcello

Oi, Marcello! Nesse caso, para ser mais assertivo, aconselho a entrar em contato com a Previc. É o órgão regulador de previdência fechada, e eles vão te dizer as regras certinho, e em caso de irregularidade, tomarão as providências necessárias: http://www.previc.gov.br/atendimento/copy_of_contato

0
Tatiana Soares
Tatiana Soares
1 ano atrás

As informações são simples e válidas para o nosso cotidiano, quero muito entender mais sobre previdência privada. Trabalho com seguros e comercializo previdência, vocês oferecem algum treinamento, cursos, etc?
Obrigada!

0
Patricia
Patricia
6 meses atrás

Obrigada pela explicação. foi o único site com um texto elucidativo

0
EDGAR
EDGAR
18 dias atrás

Bom dia. Recebi uma explicação sobre revisão do meu benefício. Recebi uma nota técnica atuarial, até fácil de entender. Só que tem uma variável que não sei como eles chegaram la. A variável é “Valor Presente de uma renda unitária e Vitalícia sobre a vida do participante”. Eles disseram que usaram a Tabua de Mortalidade AT-2000 suavizada em 10%, segregada por sexo, e taxa de juros de 5,50% ao ano. O resultado que eles acharam foi 8,162051. Tenho 77 anos e gosto de entender as coisas. Só não entendi como eles chegaram nesse valor. Se alguem puder me explicar e… Read more »

Tiago Feitosa
Editor
18 dias atrás
Reply to  EDGAR

Oi Edgar tudo bem?

Nesse caso, penso que seria mais assertivo você pedir explicações diretamente ao consultor que te atendeu em seu plano, um especialista pode orienta-lo de maneira mais precisa, ou até mesmo um outro corretor de seguros pode analisar e lhe dar alguma orientação.

0
EDGAR
EDGAR
18 dias atrás

Eles fizeram esse cálculo referente a setembro/2013. Obrigado.

0

Você também pode se interessar por: