Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Como funciona o Mercado de Opções – Parte II

Aqui eu vou falar um pouco mais sobre os parâmetros técnicos desse tal mercado de opções. Se tudo parece confuso para você, prometo que eu vou facilitar um pouco sua vida agora. Confira!

Como funciona o mercado de opções?

Primeiro ponto: se você caiu de paraquedas aqui e não está entendendo nada, é uma boa ideia dar uma olhada no primeiro post dessa série, ok? Agora sim podemos continuar. Na tabela abaixo, você vai entender um pouco sobre como funciona o mercado de opções: Termos do Mercado Opções - T2 Educação Imagine que você esteja apostando que as ações da Petrobras (ativo-objeto) vão subir nos próximos dias, e deseja aproveitar essa alta. Para isso, você pode entrar no mercado comprando uma call (opção de compra). Essa opção dará a você o direito de comprar a ação da Petrobras pelo preço previamente determinado. Vamos assumir que essa opção só pode ser exercida no vencimento (opção europeia), e que ela tem seu valor de exercício (strike) de R$ 20,00, além de um prêmio estabelecido em R$ 1,00. Você vai, paga o prêmio, e por isso tem o direito de comprar (titular) a ação da Petrobras (ativo objeto) no vencimento por R$ 20,00. Vamos analisar os cenários.

Cenário 01

Depois de 30 dias (vencimento da opção), o preço da ação da Petrobras no mercado à vista está cotado em R$ 30,00. Resultado: a opção está in the money. Você exerce seu direito, e compra por R$ 20,00 algo que vale R$ 30,00. Nesse caso, seu lucro é de R$ 9,00 por ação (10 da diferença de preços do strike menos 1 que você pagou de prêmio).

Cenário 02

Depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 18,00. Resultado: Esta opção está out the money. Nesse caso você não exerce seu direito de comprar, ficando com prejuízo de R$ 1,00 por opção. Esse prejuízo é o valor que você pagou de prêmio.

Cenário 03

Depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 21,00. Resultado: Esta opção está at the money. Se você exercer, vai comprar por R$ 20,00 algo que está cotado a R$ 21,00. No entanto, como você pagou R$ 1,00 de prêmio, terá comprado por R$ 21,00 (strike + prêmio) algo que vale R$ 21,00. Ou seja, você não perdeu dinheiro, mas também não ganhou.

Tudo tranquilo por enquanto? Vamos continuar!

Como funciona para o lançador da opção?

A gente analisou um cenário a partir de um comprador de uma opção, ou seja, a partir do titular. Mas como seria este mesmo cenário para o lançador dela? Vamos recapitular para entender melhor como funciona o mercado de opções. Temos uma opção de compra de Petrobras, com strike de R$ 20,00 e prêmio de R$ 1,00. Neste caso o lançador vai receber o prêmio e, por isso, terá a obrigação. Vamos analisar os mesmos cenários:

Cenário 01

Depois de 30 dias (vencimento da opção), o preço da ação da Petrobras no mercado à vista está cotado em R$ 30,00. Resultado: a opção está in the money e, por isso, o titular vai exercer seu direito de compra e adquirir por R$ 20,00 algo que vale R$ 30,00. Nesse caso, o lançador será OBRIGADO a vender por R$ 20,00 algo que vale R$ 30,00, amargando, assim, um prejuízo de R$ 9,00. (10 pela diferença de preços menos 1 que ele recebeu pelo prêmio).

Cenário 02

Depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 18,00. Resultado: Esta opção está out the money e, nesse caso, o titular não vai exercer seu direito de compra. Assim, o lançador vai ficar com o prêmio e esse será seu lucro.

Cenário 03

Depois de 30 dias, o preço da ação no mercado à vista está em R$ 21,00. Resultado: Esta opção está at the money. Se o titular exercer seu direito de compra, o lançador terá de vender por R$ 20,00 algo que vale R$ 21,00. Porém, como ele recebeu o prêmio de R$ 1,00, não terá prejuízo. Vale apontar:
  • o titular pode ter ganhos ilimitados, mas seu prejuízo será, no máximo, o valor que ele paga pelo prêmio;
  • o lançador pode ter prejuízos ilimitados, mas seu lucro será, no máximo, o valor que ele recebe pelo prêmio.
Gostou de entender mais sobre as negociações no mercado de opções? Continue acompanhando o blog da T2 Educação para mais dicas como essas!
Tiago Feitosa
Tiago Feitosa

Graduado em Matemática e pós graduado em negócios bancários pela FAAP. Possui as certificações CPA10, CPA20, CEA e AAI, além disso é Consultor de Valores Mobiliários credenciado na CVM. Se dedica a ajudar cada vez mais pessoas a se capacitarem profissionalmente.

guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Aluisio
Aluisio
1 ano atrás

Muito bom!!!

Você também pode se interessar por

Acesso Rápido
entenda o que é o ipca acumulado

IPCA Acumulado: O Que É E Como Ele Influencia O Mercado

Se você é uma pessoa antenada nas notícias, provavelmente, já ouviu falar do IPCA acumulado, né? De vez em quando, esse termo aparece nos noticiários, como um dos indicadores mais importantes do país.  Mas, afinal, do que se trata esse tal de IPCA? Será que ele influencia na minha e na sua vida? Tenho certeza…

Ler mais