ETF — Como os Investidores Brasileiros Podem Investir no Exterior?

Principalmente para quem já tem uma carteira diversificada em ativos brasileiros, pode ser interessante pensar em investir no exterior. Uma dessas formas nem requer a abertura em bancos internacionais, o ETF (Exchange Traded Fund).

O ETF é um tipo de fundo que replica a rentabilidade de determinados ativos. No Brasil, essa forma de investir ainda não é tão comum quanto em outros países. Entenda mais sobre esse produto para que você possa oferecer aos seus futuros clientes!

O que é ETF?

De maneira simples, podemos dizer que um ETF é uma espécie de condomínio em que os investidores aplicam os recursos. Ele é atrelado a um índice de referência, como o índice Bovespa.

Sabe quando você vê no noticiário que o Bovespa aumentou 1,5% no dia? Logo, um ETF que esteja vinculado a esse número, também irá crescer em 1,5%. O mesmo acontece em momentos de queda.

“Caramba, Tiago, então, é só esperar o índice subir e vender o ETF?” Calma lá! As oscilações desse ativo também ocorrem em resposta à demanda de compra e venda — portanto, igual as ações das empresas.

Além disso, em geral, o ganho com ETF é maior no longo prazo. Até porque, diariamente, você verá as cotas subirem e descerem. Porém, olhando em uma linha do tempo de anos, essa oscilação costuma ser mais significativa.

Como investir no exterior por ETF?

Lembra que eu comentei do Índice Bovespa? Pois bem, você também pode escolher um ETF que esteja atrelado a um referencial estrangeiro.

Esse é o caso do SPXI11 e do IVVB11, dois ETFs vinculados ao S&P500 — índice das 500 maiores ativos negociados na bolsa dos Estados Unidos.

Dessa forma, o investidor pode ganhar de duas formas: quando as ações do índice se valorizam e o dólar passa a valer mais frente ao real. Viu que interessante?

Como nem sempre a economia brasileira está em crescimento, é importante investir em outros mercados mais sólidos, por exemplo, o americano.

Sem contar que para aplicar dinheiro nesses ETFs, basta ter conta em uma corretora brasileira. Isso mesmo, não é necessário enviar documento para um site estrangeiro, nem se preocupar com o idioma ou a burocracia de outro país.

Além do mais, conheça outras características desse tipo de investimento:

  • atualmente é possível comprar apenas uma cota de ETF — o valor médio em 2020 é de R$ 200;
  • existe uma cobrança de taxa que é anual e gira em torno de 0,20% por ano. Não há taxa de performance;
  • é necessário declarar a compra e a venda de ETF no Imposto de Renda, independentemente do valor;
  • o Imposto de Renda para esse produto é de 15% sobre o ganho.

Quer saber mais sobre os diferentes tipos de investimentos que existem, veja outros conteúdos da T2 Educação!

0 0 vote
Article Rating
0
Tiago Feitosa

Tiago Feitosa

Graduado em Matemática, pós graduado em negócios bancários pela FAAP e pós graduando em Escola Austríaca de Economia. Possui certificação CEA e AAI. Se dedica a ajudar cada vez mais pessoas a se capacitarem profissionalmente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook

Deixe um Comentário:

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode se interessar por: