fbpx

O Que é CVM e Qual Sua Relação Com a Ancord?

Meu nobre gafanhoto, se você quer trabalhar com investimentos, precisa saber o que é CVM e o que ela tem a ver com a Ancord.

Essa entidade é muito importante para investidores, agentes, assessores, corretoras e qualquer outra pessoa que queira se aventurar no mercado com segurança!

Não faz ideia do que seja a CVM? Confira este artigo que preparei explicando tudo sobre ela!

O que é CVM?

O que é CVM, afinal?

Essa é a sigla para a Comissão de Valores Mobiliários, uma entidade pública vinculada ao Ministério da Economia. Porém, é importante lembrar que ela é autárquica, ou seja, é administrada de maneira autônoma, totalmente independente e com patrimônio próprio.

Ela foi criada em 1976, com base na Lei nº 6.385, e nasceu para fiscalizar e construir com mais segurança o mercado de valores mobiliários no país.

“Tiago, o que são valores mobiliários?”

Não, meu nobre gafanhoto, não tem nada a ver com casas e apartamentos.

Os valores mobiliários são, basicamente, todos os títulos e/ou contratos de investimentos que são oferecidos para o público, ou seja, grande parte dos produtos que uma corretora tem à disposição, por exemplo, com exceção de renda fixa (LCI, LCA, CDB, Letras Financeiras, entre outros).

Em 2013, a CVM alterou algumas de suas principais diretrizes e foi reformulada. Foi lançado, inclusive, um Plano Estratégico institucional com projeções para 2023!

O que faz a Comissão de Valores Mobiliários?

Muitos procedimentos, meu nobre gafanhoto! Veja alguns:

  • regula a bolsa de valores;
  • fiscaliza as corretoras e os bancos de investimento;
  • define as regras para missão de ativos mobiliários e para os participantes do mercado de capitais;
  • normatiza os fundos de investimento;
  • estabelece os padrões de atuação para os agentes autônomos de investimentos e também as empresas de análise.

E o que a CVM tem a ver com a Ancord?

Agora que você entendeu o que é CVM e está manjando dos paranauês da entidade, é hora de saber porque ela tem algo a ver com a Ancord.

Basicamente, fora todas as relações envolvendo o mercado em si, a CVM foi quem apontou a Ancord como única entidade credenciadora de quem quer trabalhar como AAI.

Então, passou a ser obrigatório o exame para exercer a profissão de agente autônomo, regulada pela Comissão, sacou?

As instruções da CVM influenciam diretamente na prova da Ancord, como foi o caso de uma das mais recentes, que fez com que não seja mais obrigatório aderir ao código de conduta do AAI (Instrução CVM nº 610).

Deu para perceber um pouco mais sobre o que é CVM e como a Ancord está relacionada à ela? Aproveite e leia outros artigos aqui no blog da T2 Educação!

0
Tiago Feitosa

Tiago Feitosa

Graduado em Matemática, pós graduado em negócios bancários pela FAAP e pós graduando em Escola Austríaca de Economia. Possui certificação CEA e AAI. Se dedica a ajudar cada vez mais pessoas a se capacitarem profissionalmente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook

Deixe um Comentário:

1

avatar
newest oldest most voted
Danyelle Saavedra Meireles
Visitante
Danyelle Saavedra Meireles

Passando aqui para agradecer pela disponibilização deste material maravilhoso. Estudei “de verdade” durante 14 dias e consegui minha certificação CPA-20. Obrigada T2, obrigada Tiago Feitosa!!!

0

Você também pode se interessar por: