O Que É Liquidez E Qual A Importância Para Os Investimentos?

Você sabe o que é liquidez? Esse é um dos conceitos mais fundamentais para trabalhar com investimentos — já que é ele que determina quando, efetivamente, o retorno da aplicação vai parar na mão do investidor. 

Neste artigo, eu vou te explicar de um jeito muito simples o que é liquidez e qual é a sua importância na hora de montar uma carteira de investimentos. Continue lendo!

O que é liquidez?

A definição mais simples para o que é liquidez é a velocidade com a qual é possível converter um bem ou ativo em dinheiro vivo sem uma perda no valor. 

Sendo assim, quando essa transformação é rápida e não causa prejuízos, podemos considerar que o produto tem alta liquidez (como a poupança, por exemplo). No caso contrário, quando não é possível fazer o saque ou o resgate causa danos financeiros, a liquidez é baixa. 

Isso dá origem a dois tipos de liquidez:

  • liquidez diária: quando o dinheiro pode ser resgatado a qualquer momento;
  • liquidez de vencimento: quando o saque do dinheiro só é possível ao fim do prazo estabelecido previamente.

Na hora de avaliar se um investimento tem alta ou baixa liquidez, três aspectos devem ser considerados:

  • carência: período em que o dinheiro não pode ser sacado;
  • vencimento: período que o dinheiro deve ficar investido a fim de alcançar o rendimento prometido na hora da compra;
  • prazo de resgate: período entre a solicitação do resgate e o saque do dinheiro em si. 

Seguindo essa lógica, quanto maiores forem esses prazos, menor será a liquidez do investimento. 

Importância da liquidez para os investimentos

A liquidez é um dos aspectos mais importantes na hora de planejar investimentos e montar carteiras. É fundamental entender esse conceito e considerar os prazos e objetivos dos seus clientes na hora de sugerir aplicações. 

“Como assim, Tiago?”. É muito simples. Imagine que um dos seus clientes quer montar uma reserva de emergência. Como o próprio nome sugere, esse dinheiro deve estar disponível de forma rápida caso ele precise. Por isso, o ideal é investir esse capital em produtos de alta liquidez. 

Por outro lado, se a intenção do seu cliente foi estabelecer um plano de aposentadoria privada, investimentos de baixa liquidez são ideais — especialmente porque eles normalmente são sinônimos de maior rendimento.  

Coloquei outra pulga atrás da sua orelha agora, né? Relaxa que eu vou te explicar agora qual é a relação entre esses dois conceitos. 

Tripé de investimentos: relação entre rentabilidade, liquidez e segurança

Na hora de montar uma carteira de investimentos, considerando o perfil do investidor e o seu planejamento, é fundamental levar em consideração esses três aspectos: rentabilidade, liquidez e segurança. 

Essas três dimensões de um investimento estão relacionadas entre si de maneira inversamente proporcional, de modo que, ao valorizar um, você provavelmente deverá abrir mão de outro. 

Por isso, é importante ter um planejamento bem definido a fim de entender qual desses aspectos faz mais sentido para o seu cliente. 

Liquidez x Rentabilidade

Enquanto a liquidez se trata da capacidade de resgate rápido do dinheiro, a rentabilidade diz respeito ao percentual de remuneração que será recebido pelo investidor na hora do saque. 

Um investimento que tem baixa liquidez — ou seja, não pode ser resgatado a qualquer momento — dá ao emissor do título mais controle sobre ele. Logo, é possível oferecer remunerações maiores a longo prazo. 

“Tiago, isso significa que, se eu quiser dar mais rentabilidade, tenho que abrir mão da liquidez?”. De maneira bem simples, basicamente sim. Para isso é preciso fazer o cálculo de risco da liquidez. 

O que é risco da liquidez?

Nós podemos considerar aqui que o risco de liquidez é justamente considerar apenas um dos aspectos desse tripé: a rentabilidade. 

Olhar só para a remuneração de um investimento é um erro comum que pode causar muitos problemas em situações onde o resgate imediato do dinheiro é necessário. 

Entender o que é liquidez e como ela influencia nas aplicações dos seus clientes é o primeiro passo para ser um excelente planejador financeiro. Se esse é o seu desejo, o curso de CFP da T2 Educação vai te ajudar. 

Veja neste artigo o que você precisa saber para tirar a sua certificação de planejador financeiro

Compartilhe!

guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

COMPARTILHE!

Acesso Rápido