Onde trabalhar no mercado financeiro?

Muitas pessoas pensam que o banco comercial é a única opção de emprego para quem consegue a certificação. No final, a pergunta que fica é: onde trabalhar no mercado financeiro?

Para responder essa dúvida, fiz uma pesquisa no maravilhoso mundo da internet (com o nosso parceiro Kleber, do site TopInvest) pra ver o que os outros profissionais estão falando sobre isso — e é incrível como a grande maioria acaba glamourizando este ramo.

Então vamos entender melhor como trabalhar no mercado financeiro e conhecer um pouco mais sobre os tipos de empresas que contratam profissionais com a sua certificação ANBIMA.

O que é trabalhar com finanças?

Você pode estar se perguntando o que é trabalhar com finanças, afinal, há inúmeras opções para os profissionais que se especializam nesse segmento.

Trabalhar com finanças é um serviço que exige responsabilidade pela gestão financeira da empresa em que o profissional atua. Os responsáveis pela tarefa de fazer a gestão do dinheiro de uma empresa, utilizam seus conhecimentos e especializações no segmento para realizar planejamentos, tomar decisões assertivas e garantir o alcance de resultados esperados. 

Essa é uma área ampla e que possui diversos setores em que os profissionais podem atuar dentro de uma empresa, como:

  • tesouraria;
  • departamento de contabilidade;
  • consultor de investimentos;
  • gestão de planejamento financeiro.

Quais são as opções para trabalhar no mercado financeiro? 

As oportunidades para trabalhar no mercado financeiro são variadas. Além dos diversos setores dentro de uma empresa, você também pode entrar para segmentos mais específicos como:

  1. bancos comerciais e bancos de investimento;
  2. empresas gestoras;
  3. seguradoras;
  4. family offices.

Cada opção tem características específicas e exigem certificações diferentes. Confira a seguir mais detalhes sobre cada uma delas.

1. Bancos comerciais e bancos de investimento 

Os bancos comuns que estamos acostumados a ver nas ruas, como Santander, Caixa e Itaú, são bancos comerciais.

Eles atendem as “pessoas comuns”, como nós, e empresas de pequeno e médio porte. A maioria deles é também banco múltiplo, ou seja, um banco que tem duas carteiras, sendo uma delas obrigatoriamente comercial ou de investimento.

Nesses bancos você já sabe que é possível arrumar desde uma vaga de caixa até uma posição de gerente. Bom, se não sabia, tá sabendo agora. Temos um texto bem legal contando sobre como é trabalhar em um banco.

Já nos bancos de investimento, o foco é outro. Ao trabalhar nesse tipo de organização, você terá contato com empresas maiores, como governos e outras instituições de grande porte. Esses bancos podem administrar fundos de investimento e auxiliar na negociação de ações na bolsa de valores.

De acordo com o site napratica.org.br, a área é conhecida pelos prazos apertados e longas horas de trabalho, assim como pelos altos bônus por performance. 

Além do banco público BNDES (que mesmo tendo desenvolvimento no nome, atua com investimentos), estão entre os maiores bancos de investimento no Brasil nomes como: 

  • Goldman Sachs;
  • JPMorgan;
  • Credit Suisse;
  • Merrill Lynch;
  • BTG Pactual;
  • BNP Paribas;
  • Itaú BBA;
  • Deutsche Bank

2. Gestoras (asset management) 

Outra opção para quem quer trabalhar no mercado financeiro são as empresas gestoras de recursos e/ou fundos.

Um jeito resumido de explicar o que essas empresas fazem é: elas pegam o dinheiro dos clientes e administram essa grana, investindo em diferentes tipos de fundo e ativos. Elas podem, por exemplo, comprar parte de grandes ou pequenas empresas com os recursos dos clientes, esperando um retorno do investimento. Ou apostar em algo a curto prazo, mudando rapidamente o recurso de investimento para lucrar mais rápido.

Esse dinamismo pede muita atenção de quem trabalha em gestoras. Portanto, prepare-se para estar sempre ligado no mercado e ganhar a confiança dos clientes, pois a administração desses fundos e recursos estará nas suas mãos.

Esses são os tipos de gestoras no mercado:

  • Gestoras de fundos de investimentos;
  • Gestoras de private equity;
  • Gestoras de venture capital;
  • Gestoras de hedge funds;
  • Gestoras de patrimônio;
  • Clubes de investimentos.

3. Seguradoras

Aposto que você já foi bombardeado por anúncios da Mapfre Seguros, ou da Porto Seguro. Essas empresas estão em todo lugar e isso tem um motivo: você nunca sabe quando vai precisar de um seguro.

Até hoje as seguradoras são boas opções para trabalhar no mercado financeiro. Afinal, praticamente tudo pode ser assegurado nos tempos atuais: veículos, imóveis, a vida humana, entre outros.

Nesse emprego, você trabalhará com o cálculo de riscos. O trabalho envolve programas de computador, fórmulas e contas meio doidas, por isso é bom você gostar de matemática financeira. Proteger seus clientes de riscos, transformando isso em lucro para a empresa, não é um trabalho simples.

4. Family Office 

Talvez você não conheça esse tipo de empresa, a não ser que você seja neta de algum milionário ou filho de um artista muito famoso. Bom, eu não conhecia as family offices.

Este tipo de empresa foi praticamente criado para fazer uma assessoria completa para famílias de ricos. E quando digo rico, são aquelas famílias donas de empresas e marcas, ou que possuem um patrimônio bem acima da média.

Ao trabalhar em uma family office, você prestará um serviço completo a essas famílias. Cuidará da aplicação do dinheiro, claro, mas também da parte fiscal, contábil e jurídica de todo o processo. É um jeito bem específico de trabalhar no mercado financeiro, e dará uma boa experiência com movimentações de alta renda.

Aqui, vale apontar um novo formato de negócio norte-americano que começou a ser usado no Brasil. As family offices buscam levar a educação financeira aos clientes, e não somente a venda de produtos. Alguns exemplos de empresas que trabalham assim são a Par Mais e a Guide Life, empresas de planejamento financeiro.

Cooperativas de crédito

Talvez você já tenha falado da Sicredi e da Sicoob, empresas cooperativas de crédito que crescem sem parar no país. Se não ouviu, bem, que bom que você leu até aqui!

As cooperativas oferecem tudo o que um banco oferece:

  • conta corrente;
  • crédito;
  • investimento;
  • cartões;
  • previdência;
  • consórcio;
  • seguros.

Apesar disso, elas não são bancos. Na cooperativa, o cliente vira “dono” da empresa, pois alocou seu dinheiro nela, e chega até mesmo a receber parte dos resultados financeiros.

Uma das coisas mais legais de uma cooperativa é seu ambiente de trabalho. Se você quiser saber por que ela é uma boa opção para trabalhar no mercado financeiro, dê uma olhada nesse artigo que fizemos: como é trabalhar em uma cooperativa de crédito. Posso adiantar que a chance de crescimento e reconhecimento são maiores do que nos bancos.

Como trabalhar no mercado financeiro?

Você já sabe o que é trabalhar com finanças, mas como entrar para esse mercado?

Bom, para trabalhar no mercado financeiro, independente do tipo de empresa, são necessárias algumas certificações que comprovem sua especialização em assuntos fundamentais para o cargo.

Para trabalhar em bancos de investimentos, é esperado que você tenha CPA-20 ou CEA. Já nos Bancos Comerciais, para começar é preciso pelo menos estar cursando ensino superior e ter a CPA-10.

Já o negócio das empresas gestoras de recursos ficou muito mais comercial com a Instrução 555 da CVM, que permite a distribuição do produto de investimento (no caso os Fundos) direto ao investidor. Para atuar na distribuição destes fundos de investimento é importante ter certificações da ANBIMA.

Quando falamos das seguradoras, temos que ter em mente que esse ramo tem duas grandes áreas. Os profissionais que atuam dentro da seguradora normalmente precisam ter as certificações ANBIMA, já o lado comercial representado pelos corretores de seguros que trabalham como autônomos ou empresários exige a certificação e autorização da SUSEP..

Em uma family office, por envolver investidores de alta renda, é preciso ter ao menos a CPA-20 para exercer suas funções. Ser um especialista CEA pode ser ainda melhor para a sua carreira, então pense nisso se no futuro você quiser trabalhar numa empresa deste tipo.

Por fim, mas não menos importante, temos as cooperativas de crédito que tem como requisito básico de certificação, assim como nos bancos, a CPA-10. Se você mira o cargo de gerência, por já ter alguma experiência, vá atrás da CPA-20.

Afinal, onde trabalhar no mercado financeiro? 

É claro que depois de entender como trabalhar no mercado financeiro e ver algumas opções que não são os bancos tradicionais, você pode estar em dúvida. E isso é normal.

Uma dica que deixo aqui é para você conversar com profissionais de cada área. Adicione alguns no LinkedIn, mande uma mensagem, comece desde já seu networking. Pergunte sobre o dia a dia da empresa, as atribuições e as chances de crescimento. Pesquise a fundo para ir bem numa possível entrevista.

E lembre-se: um bom currículo faz toda a diferença. Tendo ou não alguma experiência prévia no ramo, o CV é a primeira impressão da empresa sobre você. Se você já tem a certificação ANBIMA, melhor ainda.

Se ainda não tem, temos cursos para CPA-10, CPA-20 e CEA que podem te ajudar a conquistar sua certificação para trabalhar no mercado financeiro. E quem sabe depois você não escolhe o melhor lugar pra trabalhar. 😉

Compartilhe!

guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

COMPARTILHE!

Acesso Rápido