PIB Brasileiro — Como Ele É Calculado?

De tempos em tempos, recebemos a informação de qual foi a variação do PIB brasileiro. Apesar de ser algo que sempre escutamos falar, não é todo mundo que sabe exatamente o que esse número indica e como ele tem um impacto forte na rentabilidade de investimentos e nas oscilações do mercado financeiro.

Neste artigo, eu explico tudo isso para você. Continue lendo para entender melhor!

O que é o PIB?

PIB é a sigla para Produto Interno Bruto, um indicador econômico global que funciona como um “termômetro” da economia de um país. Sendo assim, quanto maior o seu valor, mais “aquecida” ela está, indicando maior atividade no país. Isso é bom porque, quanto maior a atividade em uma nação, mais há consumo, vendas e investimentos nela. 

Por outro lado, quanto menor o PIB, menor a performance econômica no país, indicando uma desaceleração. 

Vale frisar aqui que o PIB é meramente um indicador. O valor final não representa o dinheiro que o país tem em caixa — isso é representado pelo Tesouro Nacional. 

Esse índice foi criado em 1953 pelo economista Richard Stone e se tornou uma medida universal. Cada país faz o cálculo na sua respectiva moeda. 

No Brasil, o cálculo é feito pelo IBGE e é divulgado a cada trimestre. Ao fim do ano, os resultados são comparados com os períodos de anos anteriores. 

Como é feito o cálculo do PIB brasileiro?

O cálculo do PIB brasileiro é feito a partir da soma de todos os produtos e serviços finais produzidos em um país. Preste muita atenção neste termo: “finais”. Isso significa que itens primários ou intermediários da produção são desconsiderados na conta, para não gerar uma “dupla contagem”.

“Como assim, Tiago?”

Vou te dar o exemplo usado pelo próprio IBGE e tudo vai ficar mais fácil. 

Pense na produção do pão. Imagine que o país produziu R$ 100 de trigo. A partir disso, foram produzidos R$ 200 de farinha de trigo, o que foi suficiente para confeccionar R$ 300 de pão. 

No cálculo do PIB, só os R$ 300 finais serão adicionados, porque os outros valores já estão embutidos nesse preço, entendeu? Dessa forma, ele já leva em consideração também os impostos e taxações. 

Além disso, você também precisa saber que o PIB brasileiro pode ser calculado de duas formas — que, no final, dão o mesmo resultado. 

No primeiro caso, a conta é feita a partir do que chamam de “ótica da oferta”. Ou seja, é só somar tudo o que se produz. Aqui, entram os resultados dos setores de agropecuária, indústria e serviços — o que soma 12 índices diferentes, entre eles, o Balanço de Pagamentos do Banco Central, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF).

A segunda situação, por sua vez, parte da visão de demanda. Dessa forma, é feita uma soma de tudo o que se gastou no país — considerando consumo de famílias, consumo do governo, e investimentos estatais e privados. De maneira bem simplificada, essa seria a fórmula:

PIB = gastos das empresas do setor privado + investimentos + gastos dos governos e empresas públicas + (exportações – importações)

Tipos de PIB

Agora que você já entendeu o conceito de PIB e viu como é feito o cálculo do PIB brasileiro, está na hora de complicar um pouquinho. 

Esse índice é desmembrado em três tipos diferentes, considerando outros fatores. São eles:

  • PIB per capita: divisão do valor total do PIB pelo número de habitantes no país. Considera como se a distribuição fosse feita em partes iguais, por isso, não é um indicador real de qualidade de vida — o IDH se propõe a fazer isso de uma forma mais complexa; 
  • PIB nominal: é calculado a partir dos preços e valores de determinado produto ou serviço no momento em que eles foram produzidos; 
  • PIB real: mede o volume físico de um produto ou serviço, o que significa que ele desconsidera a inflação nessa conta. 

Para entender melhor as diferenças entre o nominal e o real, veja esse exemplo: imagine que o PIB brasileiro alcançou R$ 2 trilhões em um ano. No ano seguinte, a atividade econômica se manteve constante, mas os preços tiveram uma alta de 50%.

O PIB nominal levaria em consideração esse aumento e indicaria o total de R$ 3 trilhões. Já o normal se manteria constante, referindo-se somente à atividade econômica.

O que é possível perceber com o valor do PIB?

O cálculo do PIB brasileiro é importante porque:

  • ajuda a avaliar o desempenho do país e entender a variação de produtividade;
  • possibilita comparar a economia de diversos países;
  • sinaliza o caminho que a economia está seguindo, tendo impacto direto na rentabilidade de investimentos, por exemplo.

Como o PIB influencia nos investimentos?

Como você já viu lá no início, momentos de crescimento do PIB brasileiro indicam maior atividade econômica. Nestes períodos, investimentos de renda variável, especialmente no setor produtivo, costumam ser mais rentáveis.  

Entretanto, esse não é o único fator que importa. É preciso avaliar se esse crescimento foi acompanhado de inflação. Caso isso aconteça, o Banco Central começa a usar juros para conter o aumento de preços. Isso é feito com base na taxa Selic

Ela não impacta somente nos juros oferecidos a empresas e consumidores, mas também na regulação de investimentos. Então, quando os juros são usados para desaquecer a produção e o consumo, investimentos de renda fixa podem se tornar mais favoráveis. 

Gostou de entender melhor como funciona esse índice e porque você deve acompanhar as variações do PIB brasileiro se quiser ter sucesso nos seus investimentos?

Na T2 Educação, você encontra um curso de Economia para Não Economistas, onde eu ensino tudo isso e mais um pouco sobre mercado financeiro. Saiba mais!

Compartilhe!

guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

COMPARTILHE!

Acesso Rápido