Qual a Função do Sistema Financeiro Nacional?

A função do Sistema Financeiro Nacional é um tema que cai em todas as provas de certificações, e por isso você precisa estar esperto para saber responder todas as perguntas, meu nobre gafanhoto! Para te ajudar a manjar dos paranauês tudo do SFN, neste artigo eu vou explicar um pouco sobre a estrutura dele e para que trabalha, beleza? Confira!

A estrutura do Sistema Financeiro Nacional

Para entender a função do Sistema Financeiro Nacional, é importante primeiro saber como é sua estrutura, principalmente as divisões dos mercados. São quatro:
  1. monetário: aqui estão inseridas as contas-correntes em bancos, títulos de renda fixa, sistemas de pagamento (boletos, máquinas de cartões) e cheque especial. A liquidez da economia é garantida pelo Banco Central — BACEN, por meio da regulagem da circulação de moeda;
  2. crédito: relacionado a solicitações de crédito e intermediação financeira, como empréstimos pessoais, cartões de crédito, financiamento de veículo, entre outros;
  3. cambial: envolve as trocas de moeda local pelas estrangeiras, como a compra de dólares, euros, ienes e outras unidades monetárias. Há também serviços como a garantia de compra;
  4. capitais: Ambiente onde as empresas podem se financiar captando recursos diretamente dos investidores. Esse financiamento é feito por meio de captação de capital próprio, ou seja, emissão de ações que serão negociadas no ambiente da bolsa de valores, ou ainda de captação de capital de terceiros — estamos falando das debêntures, que as empresas emitem para tomar dinheiro emprestado dos investidores.

A função do Sistema Financeiro Nacional

Agora que você entendeu a estrutura, compreender a função do Sistema Financeiro Nacional é simples. Veja:

Órgãos e instituições

Os principais agentes a cargo de fazer com que o objetivo do SFN seja concretizado são os órgãos e instituições que o compõem. Eles estão divididos em três subsistemas: o normativo, supervisor e operacional.

Normativo

Composto pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) — órgão superior do Sistema Financeiro Nacional —, é o sistema responsável por todo o desenvolvimento da política econômica nacional. É ele que dita as diretrizes para o Sistema Financeiro Nacional. O maior objetivo é equilibrar melhor o desenvolvimento do país em termos econômicos e promover o crescimento do setor, principalmente por meio da fiscalização de operações e atividades relacionadas ao Crédito e à Circulação de Moeda.

Supervisor

Estão inseridos neste subsistema o BACEN, a CVM e a SUSEP. O âmbito supervisor do SFN trata de executar as e políticas referentes aos quatro mercados apontadas pelo CMN. Em termos hierárquicos, temos o CMN no topo, o BACEN logo abaixo (executando as políticas do Conselho Monetário Nacional) e a CVM e a SUSEP ao lado, no mesmo nível, mas focadas, respectivamente em valores mobiliários e fiscalização e execução das normas referentes ao mercado de seguros.

Operacional

No ponto operacional da função do Sistema Financeiro Nacional estão os bancos de varejo, cooperativas de crédito, bancos de investimento e desenvolvimento, associações de poupança e empréstimo, entre outros. Resumidamente, são as instituições que têm ou não vínculo governamental, e tratam diretamente das operações de intermediação financeira. Agora que entendeu a função do Sistema Financeiro Nacional, aproveite para ler mais sobre o assunto aqui no blog da T2 Educação!

Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no skype
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no vk
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Compartilhar no print
guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook

COMPARTILHE!

Acesso Rápido