Tudo sobre a Profissão Analista de Valor Mobiliário

Já ouviu falar da profissão de analista de valor imobiliário? Pelo nome não dá para imaginar o que esse profissional faz no dia a dia, né?

Pensando nisso, eu bati um papo com a Louise Barsi para conhecer melhor essa carreira.

Relaxa que eu vou explicar tudo para você!

Afinal, o que faz um analista de valor mobiliário e como está o mercado?

Muitas pessoas acreditam que trabalhar no mercado financeiro significa atuar em um banco. Na verdade, essa é apenas uma das possibilidades.

O analista de valor mobiliário é o único profissional que pode recomendar e comentar balanços de empresas de capital aberto. Então, ele pode trabalhar em bancos, corretoras e até de maneira independente, se quiser.

De acordo com Louise Barsi, o mercado brasileiro ainda é imaturo e tem muito a crescer. Até porque apenas um milhão de brasileiros investem na Bolsa de Valores.

Como as pessoas estão buscando mais as corretoras independentes, a expectativa é que esse profissional seja ainda mais demandado. Olhando para o futuro, entre cinco e 10 anos, o mercado pode crescer muito.

O que é necessário para seguir essa carreira?

Para ser um analista de valor imobiliário é necessário tirar a certificação CNPI (Certificação Nacional do Profissional de Investimento) da APIMEC. No caso da Louise Barsi, ela se formou em Economia, depois fez Contabilidade e ainda concluiu uma especialização em Mercado de Capitais.

Sem contar que ela tinha em casa, desde cedo, um grande conhecedor da área. O pai dela é Luiz Barsi, ninguém mais, ninguém menos que um dos maiores investidores da B3 de todos os tempos

Louise conta que quando era adolescente, em vez de ganhar mesada, ela recebeu ativos da Ultrapar. A partir daí, ela começou a aprender a acompanhar esse mercado até se tornar analista de valor mobiliário.

Como se destacar na profissão

Para se destacar na profissão, é importante estudar e aprender a ler os balanços.

“Ser analista é saber fazer a leitura completa das empresas”, afirma Louise.

Para isso, além de se debruçar sobre números e balanços, a profissional também gosta de visitar as organizações. Ela conversa até mesmo com os trabalhadores para saber como a empresa está sendo gerida.

Ao montar uma carteira, a especialista aconselha a pensar primeiro a quem ela se destina, pois cada investidor tem um perfil.

A partir disso, ela analisa os índices do mercado e a estrutura societária.

“Não olho só para o lucro, pois ele pode estar “poluído” com dívidas e outras coisas não recorrentes”, afirma Louise.

Em vez disso, ela olha mais para o nível gerencial e o fluxo livre de caixa.

Se identificou com a profissão de analista de valor mobiliário? Então dá uma olhada no blog da T2 Educação que tem outros conteúdos para você. Confira!

0 0 vote
Article Rating
0
Tiago Feitosa

Tiago Feitosa

Graduado em Matemática, pós graduado em negócios bancários pela FAAP e pós graduando em Escola Austríaca de Economia. Possui certificação CEA e AAI. Se dedica a ajudar cada vez mais pessoas a se capacitarem profissionalmente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook

Deixe um Comentário:

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode se interessar por: