Fatos Importantes Sobre O Mercado Bitcoin

Segundo uma reportagem da CNN Brasil, realizada em outubro de 2021, a criptomoeda Bitcoin teve um rendimento de 116% no ano, tornando o mercado Bitcoin uma das melhores opções de investimentos comparado com outras aplicações financeiras. 

Apesar de sua grande popularidade e potencial, esse mercado ainda é recente e exige bastante atenção. É preciso conhecê-lo bem antes de realizar transações online ou utilizá-lo como forma de investimento.

E para você que quer conhecer mais a fundo esse mercado, confira este artigo que eu preparei para você!

O que é o Bitcoin e como ele funciona?

O Bitcoin é uma criptomoeda — ou moeda digital — bastante conhecida. Sua principal característica é o uso da criptografia durante as movimentações e negociações que são realizadas por meio de um sistema sem regulamentação ou intermediação de instituições como o Banco Central, por exemplo. 

Essas moedas são armazenadas em uma carteira virtual de um dispositivo como o celular ou computador e toda a compra, venda ou troca é facilitada por plataformas eletrônicas que funcionam como corretoras de criptoativos. Elas são conhecidas como Exchanges.

Como eu disse anteriormente, esse processo acontece sem a intermediação de instituições bancárias, portanto, os registros feitos por meio de criptografia dessas negociações são armazenados em uma espécie de banco de dados, conhecido como Blockchain. Ele permite transações mais confiáveis e seguras.

Na hora de utilizar as criptomoedas, é gerado um código, também chamado de assinatura digital, que será verificado por um minerador (pessoa responsável pela aprovação da movimentação) e, se aprovado, será incluído na Blockchain. 

Quer um exemplo prático para entender isso tudo? Então, vamos apenas substituir alguns desses cargos para algo mais comum do nosso cotidiano. Por exemplo:

  • carteiras virtuais = conta no banco
  • assinatura virtual = transferência
  • blockchain = registro de dados do banco central
  • exchange = instituição intermediadora das transações

Como vimos no exemplo acima, temos as carteiras virtuais de criptomoedas funcionando como uma conta em um banco comercial. As assinaturas virtuais são as transferências e são registradas em blockchains, que funcionam como um banco de dados para armazenar essas transações.

Ao contrário de processos de transações de outros ativos, como o Real, o mercado Bitcoin possui a intermediação feita por exchanges, que atuam como substitutas para o papel de instituições como o Banco Central.

4 fatos importantes sobre o mercado Bitcoin

Agora que você já está por dentro de como funciona o mercado Bitcoin, vamos ver quatro  fatos importantes sobre ele.

1. Virtualização

O mercado Bitcoin é 100% virtual. Desde a criação da sua carteira até as transações de criptoativos, todo o processo é realizado de forma online. Isso quer dizer que você não poderá ter seus ativos em mãos, já que sua versão física é inexistente. 

2. Corretoras sem regulamentação

Como você já viu, as criptomoedas são movimentadas por meio das Exchanges que funcionam como corretoras, porém, elas não são regulamentadas, ou seja, não são protegidas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) ou pelo Banco Central.

Portanto, para evitar fraudes, é importante que você faça uma boa pesquisa antes de selecionar a corretora ideal. Analise as diferentes opções disponíveis no mercado para garantir sua segurança durante as movimentações de criptoativos.

3. Alta volatilidade

Uma outra característica do mercado Bitcoin é a sua alta volatilidade. A oscilação de valores das criptomoedas pode se tornar um risco se as transações não forem gerenciadas da forma correta, portanto, esse é um ponto que exige bastante atenção antes da realização de qualquer movimentação.

Isso acontece porque o Bitcoin é negociado 24 horas por dia durante sete dias na semana em inúmeras exchanges distribuídas pelo mundo e seu processo de formação de preços não possui intervenções que costumamos ver em mercados tradicionais como o de ações.

Essas intervenções são:

  • leilões de abertura/fechamento;
  • limites e bandas de variação de preços.

Além disso, um outro fator que influencia nessa volatilidade é a falta de um banco central que interfira nesse processo, fazendo com que os preços variem de acordo com a oferta e demanda.

No entanto, essa volatilidade não deve ser compreendida como um ponto negativo, basta analisá-la juntamente com o retorno que os criptoativos oferecem ao longo do tempo.

4. Risco de investimento

O mercado Bitcoin possui um alto nível de risco, principalmente porque as pessoas desejam alcançar grandes valores de retorno sobre o investimento e este retorno é sempre proporcional ao risco envolvido na movimentação.

Mas, esse alto risco não é um impedimento para você entrar nesse mercado. Aqui, o mais importante para evitar problemas é ter muito cuidado, atenção e ir com calma.

Conheça seu perfil de investidor, pesquise sobre o mercado e converse com especialistas e pessoas que participam ativamente desse tipo de negociação para entender como realizar as transações de forma segura e eficiente.

Para começar a sua jornada de aprendizado sobre o tema, confira o artigo sobre o funcionamento do Bitcoin que nós da T2 Educação preparamos para você e fique por dentro de mais detalhes que vão te ajudar a se preparar para entrar no mundo do mercado Bitcoin com mais segurança.

Compartilhe!

guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

COMPARTILHE!

Acesso Rápido