O Que é Calculadora Financeira e Como Usá-la?

A calculadora financeira é uma importante ferramenta para auxiliar na matemática necessária para o cotidiano de quem trabalha com finanças e economia.  

Apesar de algumas funções parecerem “assustadoras” para quem não sabe usar o equipamento, ele é bastante prático e serve para facilitar algumas fórmulas que demorariam mais tempo para serem resolvidas.

Aliás, mais do que útil, ela é até mesmo recomendável. Além de economizar tempo, ela traz resultados com maior precisão. Já pensou em fazer as contas de cabeça — ou com a ajuda de um papel — e errar no resultado? Isso poderia prejudicar o seu trabalho.

Então, continue lendo para entender como funciona e alguns truques para deixar o seu uso mais simplificado.

O que é calculadora financeira?

Uma calculadora financeira é uma ferramenta matemática capaz de fazer cálculos voltados especificamente para as finanças. Além de ter as funções básicas de operações, conta com botões que acionam as fórmulas mais utilizadas nesse setor.

Antes da sua criação, as pessoas que trabalhavam na área tinham que fazer cálculos de cabeça, no papel e usando tabelinhas. Obviamente, quem tinha noções de juros, por exemplo, tinha um currículo mais bem visto.

Curiosamente, as pessoas que usavam tabelas só conseguiam fazer cálculos com as variáveis que estavam ali. Se uma operação tivesse um percentual distinto, ou com um prazo que não estava previsto ali, os profissionais precisavam fazer uma  readequação para caber dentro da previsibilidade. 

Que diferente era o mundo sem equipamentos tecnológicos, não é mesmo?

O primeiro desses foi a calculadora HP 22, que foi criada em 1975. Como o nome sugere, ela foi fabricada pela empresa de tecnologia HP, que você provavelmente conhece mais como a marca de aparelhos relacionados a computadores.

Na época, ela revolucionou com a criação de calculadoras. Alguns anos antes, em 1968, ela já havia desenvolvido a científica, que se tornou uma ferramenta imprescindível para físicos, por exemplo. 

Depois de ingressar no mercado financeiro, foram desenvolvidas as variações HP 38E/C (1978) e as HP 41C e 41V (1979). Até que, em 1981, lançou uma adaptação dos modelos anteriores, a HP 12C. Esta calculadora é usada até hoje pelos profissionais da área, pois conta com os atalhos essenciais para realizar as operações do dia a dia.

Inclusive, essa versão da calculadora é o produto de maior longevidade da marca. Mesmo com o lançamento de outros modelos e de outras empresas no mercado, os profissionais seguem acreditando que essa é a mais completa de todas. 

“Tiago, você está dizendo que um equipamento de 1981 é o preferido dos profissionais?”

Exatamente. A calculadora só tem um objetivo: calcular. Pode até existir versões novas com display digital, touch screen, wi-fi… Mas o que importa mesmo é a operação matemática, e esse modelo cumpre com o objetivo.

Nos anos 1990, aliás, a empresa anunciou planos de encerrar a linha e recebeu milhares de cartas de reclamação. Atendendo aos pedidos, continuou a sua fabricação.

Então, regularmente, a HP lança algumas atualizações básicas, mas sem mexer nas configurações principais, como é o aumento de espaço de memória. Para agradar os saudosistas, até mesmo o design permanece quase sem mutações.

Como usar a HP 12C?

O que essa calculadora  tem diferente das anteriores que a fez se tornar tão definitiva assim? Seu sistema introduziu algumas lógicas matemáticas que eram imprescindíveis para os profissionais da área de finanças, além de simplificar outras operações. 

Então, se você quer saber como usar uma calculadora financeira HP 12C, conheça algumas das suas principais funções:

Notação Polonesa Reversa – RPN

Para evitar o uso de parênteses ou sinal de igual, ela funciona por meio da Notação Polonesa Reversa – RPN. Ou seja: basta colocar todos os números primeiro e, só depois, acrescentar as operações que serão feitas com eles.

Códigos

Além das operações em si, para executar algumas ações existem códigos simplificados por meio de siglas. Por exemplo:

  • PSE: para a execução do programa;
  • BST: retornar à linha anterior;
  • SST: seguir para a próxima linha.

Principais teclas

Para fazer qualquer cálculo, é preciso entender, também, algumas das principais funções disponíveis na sua calculadora financeira:

  • n: prazo que deve ser considerado na operação, de acordo com a taxa de juros;
  • i: taxa de juros aplicada;
  • PV: capital inicial sobre o qual serão aplicados os juros e o prazo definido acima;
  • FV: montante final da operação;
  • PMT: parcela que pode ser adicionada ou removida do montante.

Lembrando que simplesmente ter uma calculadora financeira não é o suficiente. É importante ter excelentes conhecimentos sobre matemática financeira. Veja algumas das principais fórmulas e dicas para trabalhar na área!

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

COMPARTILHE!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram