CGA — Tudo Que Você Precisa Saber Sobre a Certificação de Gestores Anbima!

CPA 10, 20, CEA… Essas você já domina e sabe o que são, certo? Mas tem uma outra, e talvez esta você não conheça, que é a CGA! “Mas, Tiago, o que é CGA? Nem sabia que tinha algo depois da CEA!” Tem sim, mas na verdade não é exatamente uma “sequência”, assim como são as três que eu falei ali no começo. Ela é focada em algo bem mais específico: a Certificação de Gestores da ANBIMA. Para te ajudar, eu fiz um artigo completo só sobre ela. Confere aí!

O que é CGA?

A CGA é a certificação da ANBIMA voltada para quem quer gerir fundos de investimento, ou seja, não está exatamente interligada às CPA ou CEA. Ela é necessária para quem quer fazer compra e venda de ativos investidos nos fundos, cuidando do dinheiro de quem investe. Bom, embora provavelmente você já tenha percebido, passar nessa certificação não te habilita a fazer tudo que as outras permitem. Não dá para pensar em tirar a CGA pensando que, assim, você vai poder exercer os cargos até a CEA, sacou? A ideia é outra, a prova é diferente e os assuntos também não são os mesmos! Leia também: Certificação ANBIMA: O Guia DEFINITIVO (CPA 10, CPA20, CEA, CGA)

Assuntos cobrados na CGA

A Certificação de Gestores da ANBIMA envolve uma qualificação bem mais direcionada, e os assuntos cobrados seguem esse conceito também. Aqui você vai encontrar alguns temas bem analíticos, envolvendo a gestão decisiva sobre recursos de terceiros e políticas mais abrangentes. Por isso, espere um teste de nível médio a difícil, com muitos cálculos. Estude bastante! A prova possui 45 questões e você tem 2h30 para respondê-las. Para passar, é necessário acertar 70%. Estes são os assuntos cobrados na prova CGA:
  • gestão de carteiras — renda variável;
  • gestão de carteiras — renda fixa;
  • investimentos no exterior;
  • avaliação de desempenho;
  • gestão de risco;
  • legislação.

Novas certificações da ANBIMA

Além da CGA, recentemente, a ANBIMA criou duas certificações para quem deseja seguir na carreira de gestão. Uma é a CFG (Certificação de Fundamentos de Gestão) que, como o nome sugere, serve como porta de entrada para essa área. Há ainda a CGE (Certificação para Fundos Estruturados) que permite atuar como gestor de FIPs, FIDCs e fundos imobiliários. Nesse caso, você precisa ter um desses certificados: CFG, CFA ou CAIA. Para mais informações sobre as certificações da ANBIMA e outros detalhes sobre CGA, confira o blog da T2 Educação!
Tiago Feitosa
Tiago Feitosa

Graduado em Matemática e pós graduado em negócios bancários pela FAAP. Possui as certificações CPA10, CPA20, CEA e AAI, além disso é Consultor de Valores Mobiliários credenciado na CVM. Se dedica a ajudar cada vez mais pessoas a se capacitarem profissionalmente.

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
guest
0 Comentários

Você também pode se interessar por

COMPARTILHE!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram