O que é benchmark no mercado financeiro?

Você sabe o que é Benchmark? Pois esse conceito é muito usado no mercado financeiro. Principalmente para comparar rentabilidades.

É um assunto bem recorrente nas três provas de certificação da ANBIMA: CPA-10, CPA-20 e CEA, além de ser um conteúdo cobrado na prova de Agente Autônomo de investimento (AAI) da Ancord.

Então, sem demoras, vamos responder…

O que é Benchmark?

A grosso modo, podemos traduzir Benchmark como “referência”. Podemos usá-lo como um indicador de referência, um parâmetro de comparação de rentabilidade.

Pensa assim. Antigamente (muito tempo atrás, lá na Grécia antiga), o benchmark de um bom guerreiro era Aquiles. Todo mundo queria lutar como ele. Aquiles era a referência para os melhores soldados.

Pulando algumas centenas de anos, podemos usar o futebol como exemplo.  A Seleção Brasileira se tornou a referência para as outras. A única pentacampeã do mundo é o benchmark de onde um país pode chegar nas Copas do Mundo. Tudo bem que não tem dado muito certo ultimamente, mas continuamos sendo a única seleção com 5 títulos mundiais, certo?

Brasil Penta - T2 Educação
Pode falar. Essa Seleção merece ser tratada como um benchmark.

No mercado financeiro, o conceito é usado da mesma maneira. Quer saber como?

Um exemplo prático de benchmark

Como exemplo, vamos usar uma aplicação financeira que rendeu 10% no último ano.

O que você tem a me dizer sobre ela? Não sabemos se ela teve ou não uma boa rentabilidade. Para sabermos se esta aplicação foi boa de verdade, é preciso um parâmetro de comparação.

E é aí que entra o benchmark. Imagine que, enquanto essa aplicação rendeu 10% em um ano, neste mesmo ano a inflação subiu 30%. Aqui, estou comparando a nossa rentabilidade com o IPCA, ou seja, com a inflação. Mas podemos utilizar qualquer indicador econômico em nosso benchmark.

No final, nosso exemplo foi um péssimo investimento. Ele rendeu 10%, enquanto a inflação aumento 30%. Ou seja, ele rendeu muito menos do que a inflação.

Por outro lado, se no mesmo período tivéssemos uma inflação de 2%, então uma aplicação que rende 10% teria sido um bom investimento.

Assim fica fácil de entender o que é benchmark, né?

Benchmark em renda fixa e renda variável

Vamos estender brevemente o assunto, falando sobre renda fixa e renda variável.

O principal indicador usado como benchmark em renda fixa é a Taxa DI (de Certificado de Depósito Interbancário). Se o indexador DI estiver rendendo 16% ao ano, por exemplo, um investimento de renda fixa que render uma porcentagem próxima a esse valor será um bom investimento.

Em renda variável, o principal indicador é o Ibovespa, o mesmo usado em ações da bolsa. O exemplo é bem parecido. Se o seu investimento render em uma porcentagem próxima ao Índice Bovespa, então ele é um bom investimento.

Se o objetivo do investidor é proteger seu dinheiro da inflação, ele deve escolher o IPCA ou até mesmo o IGP-M como benchmark. No entanto, se o investidor quiser ter a rentabilidade oferecida no mercado de ações, ele deve analisar indicadores desse mercado. O Principal indicador da renda variável é o Ibovespa.

Concluindo

No final, um benchmark nada mais é do que uma forma de medir a performance de um investimento.

Mas é bom ficar atento para não comparar um investimento em ações, por exemplo, com um benchmark de renda fixa. Não faz sentido, né? O índice de performance deve obedecer o tipo de investimento a ser estudado.

E se você ainda tem alguma dúvida sobre o que é benchmark, deixa sua pergunta aqui no blog. Vamos adorar te ajudar!

0

Compartilhar este post:

Deixe o seu comentário!