PGBL e VGBL: entenda a diferença entre os planos

PGBL e VGBL são os dois principais produtos de previdência privada do país, que é particular e serve como complemento ao INSS. Ela é opcional, e você retira todo o valor investido mais os rendimentos no final, ao se aposentar.

Ou seja, é uma reserva pessoal investida no mercado financeiro, sem teto de recebimento, dependente apenas do valor contribuído durante os anos.

Esse é um dos temas que os alunos mais têm dúvidas aqui na escola ao estudar para CPA-10, CPA-20 e CEA. Então nada mais justo do que ajudar vocês, né?

Vamos ressaltar as diferenças entre PGBL e VGBL, e entender quais as vantagens de cada um para o investidor.

VGBL

“VGBL” é a sigla para Vida Gerador de Benefício Livre.

Este plano é aconselhável para aqueles que não têm renda tributável, já que não é dedutível do Imposto de Renda. Ou seja, o VGBL seria indicado para quem ganha menos de R$ 1.903,98 por mês ou trabalha como prestador de serviço, sem carteira de trabalho, por exemplo.

Nele, porém, ainda é necessário pagar o Imposto de Renda sobre o ganho de capital. O IR é cobrado sobre o rendimento na hora do resgate.

Vamos exemplificar com números:

  • Você investiu 100.000 reais
  • No final do ano, você tem 120.000 reais
  • Logo, o IR será abatido somente do valor de 20 mil reais, na hora do resgate.

Fica mais fácil de entender assim, né?

PGBL

Plano Gerador de Benefício Livre. Esse é o verdadeiro nome do PGBL.

Ele é mais vantajoso para quem faz a declaração do Imposto de Renda pelo formulário completo. Chamado de PG no mercado, o plano permite que o contribuinte deduza até 12% de sua base de cálculo de IR através de sua declaração de ajuste anual de IR.

Isso faz com que o investidor tenha que pagar menos imposto sobre o seu salário mensal.

Na prática, o investidor/contribuinte deixa de pagar Imposto de Renda no dia de hoje para investir essa parcela de seu rendimento mensal que “sobrou”. Será preciso pagar IR lá na frente, porém, na hora do resgate.

Além disso, o PGBL é tributado na fonte sobre as contribuições e sobre os rendimentos. Isto é, quando o investidor receber o rendimento, será tributado inclusive sobre o que ele contribuiu. Mas, como antes, vamos ver isso em números.

Usando os mesmos valores no exemplo acima:

  • Você investiu 100.000 reais
  • No final do ano, você tem 120.000 reais
  • No PGBL, o IR será abatido sobre o total de 120.000 reais, na hora do resgate.

Diferença entre PGBL e VGBL

Pgbl X Vgbl - T2 Educação

 

A principal diferença entre os dois, como acabamos de ver, é que o PGBL cobra Imposto de Renda sobre todo o valor acumulado (dinheiro investido + rendimento). O VGBL, por sua vez, cobra somente sobre o rendimento.

O ponto a ser explorado com o cliente é o tempo que ele está disposto a ficar no plano de previdência. Em planos mais longos, o PGBL muitas vezes oferece mais vantagens. O VGBL costuma ser mais vantajoso a curto e médio prazo.

Assim, podemos resumir da seguinte maneira:

  • PGBL: IR sobre dinheiro investido + rendimento, dedução de 12% da renda bruta anual e vantajoso para longo prazo
  • VGBL: IR somente sobre rendimento, sem dedução na renda bruta e vantajoso para médio e curto prazo.

Agora já dá pra oferecer um VGBL ou PGBL pros seus clientes com mais tranquilidade, né?

Mas se ficou com mais alguma dúvida, deixe sua pergunta ou sugestão pra gente aqui nos comentários!

Pra te ajudar a entender ainda melhor, vou deixar um vídeo do professor Tiago aqui com dicas rápidas sobre o assunto!

 

0

Compartilhar este post:

Deixe o seu comentário!